musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - CERTIDãO DE ÓBITO (PART. VICTOR XAMã) - UM BARRIL DE RAP - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Certidão de Óbito (part. Victor Xamã) letra


Era das vacas magras, dias de guerra,
To trancado a uma semana e vou descer pra fazer barra,
Minha mente esfria queria pensar em nada,
Hoje completa o oitavo dia sem fazer a barba

Vida bandida vida vazia vida sacana,
Isso no mesmo muro que tinha jesus te ama,
Comprei quatro fichas pro fliperama,
Pelo meu celular eu recebi um telegrama,

Dizendo vai negro e eu fui na mesma hora,
Deixei as ficha ali com os moleque só tinha noia,
E eu trombei artistas , só fazedor de historia,
Eu tava na hora h no ponto g no dia d bebendo loira,

De repente me senti mais alto do que deveria,
Meu tempo é fração meu coração sorveteria,
O sample eu roubei do ventania, autoral é meu pau,
Eu sou um escritório de advocacia,

Froid você ta ficando maluco demais,
Ainda estou aqui dentro, ainda da tempo de voltar atrás,
Você ta violento e alterado,
Pra ter discernimento sobre o que você ta fazendo com nois

Logo eu indo fechar com a playboyzada,
Eu quero a grana deles e eles querem ter a minha namorada,
Eu pedi na moral, não pedi por favor,
Não não vou mais pedir, troca ideia com minha mão plow

Plow, é o get glow, sujou, só tem wolves,
Preciso de um taco de golf e um par de gloves,
Eu quero vingar, porque que eu não posso? Oxe,
O pai é nosso e o pão nosso daí-nos hoje,

Eu faço prece ilhado no lago ness,
Jesus me ama porque não me conhece, eu causo stress,
E faço questionamentos desde pequeno
Eu não compreendo o pecado e não entendo mandamentos

Blasfemia não existe, foi o homem que inventou o delta,
Eu me alimento bem sem sua dieta de merda,
Os pela cagueta e minha mae ficou triste,
Desculpa a censura nessa musica a bola é de alpiste,

Não é hit, é o uivo de um cordeiro,
Que se fingiu de morto pra ficar sozinho com o coveiro
E matou quem tava lhe matando em partes, esperando meu cheque mate,
Vagabundagem até que a morte nos contrate

Nego senta o dedo e foda-se,
Pensa em dar fuga pela unb,
A bura ta no clio, tamo de xt,
Pega o meio fio lá na curva do icc,

Tu quer aquela grana e não vai negar,
Ele quer a tua dama sem nem disfarçar,
Esquece a consciencia, lembra da cobrança,
Investe na vingança e não pensa na sentença

Tu já fez de tudo, passou por quantos trampos,
Me diz qual desses trampos tem planos pro futuro,
O império de al capone, a vida de escobar,
O colar de diamantes que tu não pode comprar

Os meus deuses jogam dados
A felicidade se escondeu no criado mudo do quarto,
Opiniões alheias são rápidos dardos
Que acertam o alvo eu ando meio preocupado. Não!

Perambulo por livros de sebo, hoje o céu desabou muito cedo.
Me protejo da chuva no toldo do bar mais antigo eu converso com o medo.
O espirito idoso naufraga em um copo vidro preso em um corpo abatido,
As 30 moedas de prata onde a fé se uniu com o ouro bandido.

Os desejos terrenos me servem de ancoradouro trabalhando como um mouro,
Os sonhos são tijolos aos meus 20 estou erguendo meu primeiro muro,
Trabalhando duro asseguro que o meu futuro é um tiro dado no escuro
Por um forasteiro sem rumo. Ao destino me curvo e vivo o sopro de vida mais curto.

Eu tive um sonho em que as ruas do meu bairro
Eram um reflexo com poucos detalhes do mundo.
Eu tive um sonho em que os meus versos criavam vida
E perambulavam vagarosamente pelo mundo

Perambulo por livros de sebo,
Hoje o céu desabou muito cedo.
Perambulo por livros de sebo,
Hoje o céu desabou muito cedo.

Um Barril de Rap - Letras

©2003 - 2017 - musicas.mus.br